Aprenda 4 tipos de renda fixa

Viver de juros é a melhor solução para quem quer enriquecer licitamente com qualidade de vida. Isso porque você precisa de pouco tempo para se dedicar aos investimentos, enquanto seu suado dinheirinho está trabalhando por você, o que te garante um estilo de vida muito melhor em relação a qualquer outro investimento. Mas como fazer isso virar realidade? Primeiramente é preciso planejar, estudar e acompanhar o mercado financeiro.

Existem atualmente diversos tipos de renda, tanto fixa quanto variável que permite que o investidor viva de juros. Essa variedade pode deixar muitos investidores confusos e sem saber onde aplicar o dinheiro. Se você ainda não entende o suficiente de renda fixa para fazer um investimento e quer aprender mais sobre o assunto, confira a seguir 4 tipos de renda fixa:

  1. CDB:

O CDB é um tipo de renda fixa onde você empresta seu dinheiro para um banco em troca de recebimento de juros. Para fazer um investimento nessa renda é preciso ter em média 5 mil reais. Em relação ao tempo, quanto maior o tempo em que você emprestar o seu dinheiro ao banco, mais você receberá em juros, além do imposto de renda também ser menor. No geral o tempo varia de 30 dias à 2 anos, sendo que o melhor juros sobre um CDI é de 95%.

  1. LCI:

Nessa renda fixa, o investidor empresta o dinheiro para o banco financiar empreendimentos imobiliários. O capital inicial para esse investimento é de 30 mil reais com um tempo aproximado de 6 meses, ou seja, é um investimento para quem tem bastante dinheiro e pretende resgatar mais rapidamente. O LCI costuma ser bem rentável, paga em torno de 100% de juros do CDI, e a grande vantagem dessa renda fixa é que ela não cobra imposto de renda para pessoa física.

  1. LCA:

O dinheiro investido nessa renda fixa é revertido pelo banco para financiar projetos agropecuários. Como no LCI, o investimento mínimo é de 30 mil reais e o tempo mínimo para poder resgatar o dinheiro também é de 6 meses. O ideal para esse investimento é conseguir juros de 100% sobre o CDI, pois quanto maior a taxa de juros, mais dinheiro retorna para o investidor. Outra característica em comum ao LCI é que o investidor que optar por investir como pessoa física ficará isento de imposto de renda.

  1. Tesouro Direto:

Nesse caso, o dinheiro aplicado não será emprestado a um banco, mas sim ao governo. A grande vantagem desse investimento é a possibilidade de começar com pouco dinheiro, sendo que algumas corretoras permitem um investimento mínimo de 30 reais. No entanto, o prazo mínimo para poder resgatar seu investimento é de 1 ano. O Tesouro Direto não é atrelado ao CDI, ele é atrelado a inflação ou a outro indexador como aluguel de renda. Se for atrelado a inflação, a taxa de juros gira em torno de 5% mais a taxa da inflação. Para essa opção é preciso declarar imposto de renda.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *