Rede D’Or, proprietária do Copa Star, implanta serviço Smart Track em seus 32 hospitais

A precisão e a agilidade são duas das maiores preocupações em setores hospitalares delicados, como o Pronto Socorro. E foi pensando nesses motivos que a Rede D’Or, também proprietária do Copa Star, implantou o sistema Smart Track em seus 32 hospitais da sua rede.

Com este novo sistema, o atendimento é rigorosamente monitorado para que todos os detalhes da triagem possam ser perfeitamente controlados.

O cuidado começa já no monitor, onde a chegada de um paciente é observada e recepcionada por uma equipe que está completamente a postos. Seguindo um roteiro com diferentes etapas, onde cada uma é realizada por um grupo diferente de profissionais especializados, todos os cuidados são tomados para que nada fuja do previsto.

A inspiração para o sistema Smart Track foi baseada no atendimento prestado por boxes da Fórmula 1, onde cada profissional sabe perfeitamente qual o seu papel. Com isto, este sistema de atendimento para pacientes não graves contribui com eficiência e qualidade ímpar para a recuperação.

A preocupação com a eficiência dos serviços é algo constante nos hospitais de alto nível da Rede D’Or, como o é visto na vertente de luxo da rede no hospital Copa Star, sua principal estrela. Desta maneira, a o sistema de atendimento foi perfeitamente alinhada com as rotinas médicas hospitalares.

Entre os diferenciais deste sistema, está a rapidez do primeiro contato do paciente com o médico. Algo diferente do que ocorre comumente em hospitais, onde o paciente recebe as primeiras atenções das enfermeiras e logo após vai para o final da fila, onde será examinado pelo médico.

A redução neste tempo de espera contribui perfeitamente para que o paciente sinta que está recebendo toda a atenção necessária sobre questões relacionadas à sua saúde. Segundo os diretores da Rede D’Or, após a chegada do Smart Track, o tempo de espera que era de até uma hora e meia, foi reduzido para, no máximo, 20 minutos.

Cada fase do atendimento do paciente é comunicada para as outras equipes, que já preparam os procedimentos necessários para acolher o paciente. Com isto, além da redução no tempo de espera, os hospitais oferecem também melhores resultados finais em sua assistência, o que os valorizam ainda mais.

Outro grande diferencial do sistema Smart Track é que o paciente está sempre evoluindo, ou seja, nunca regressa a um atendimento já realizado: uma vez que já passou pela recepção, o paciente não precisará mais retornar ao local para recolher exames ou esperar a vez para o próximo procedimento.

Para que o sucesso desta metodologia ocorra em plenitude, os demais hospitais dos idealizadores do Hospital de luxo, o Copa Star, a Rede D’Or mantêm treinamentos constantes com equipes pré-definidas, onde a padronização de cada detalhe deve corresponder aos critérios de qualidade impostos.

Com o intuito de levar os pacientes aos atendimentos mais eficazes, os profissionais os classificam em diferentes níveis de gravidade, sendo os “vermelhos” correspondentes a tratamentos mais sérios, os “amarelos” a tratamentos intermediários e os “verdes” a situações com menos gravidade.

Enquanto os “vermelhos” seguem para as salas de emergência, os “amarelos” e “verdes” são encaminhados para salas de medicação, repouso ou recebem liberação imediata.

Com tudo isto, o cuidado com a qualidade dos atendimentos nos hospitais, como também é visto no Copa Star, também da Rede D’Or é facilmente notada com a aplicação de sistemas eficientes, como o Smart Track.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *