Pequenas e micro empresas tiveram 10 meses de saldo positivo em 2017

A crise financeira que atingiu vários setores da economia ao longo dos últimos anos, afetou a indústria de um modo geral, fechando vários postos de trabalho com registro em carteira em todo o país. Porém, essa crise não abateu o poder de contratação dos micro e pequenos empresários em 2017, sendo as micro e pequenas empresas as principais responsáveis pela geração de emprego no país. Ao contrário do ocorrido com as micro e pequenas empresas, as médias e grandes empresas tiveram um saldo negativo em novembro do ano passado, com 22,1 mil demissões, contra 12,2 mil carteiras assinadas pelos micro e pequenos empresários.

De acordo com uma pesquisa mensal feita pelo Sebrae com o embasamento dos dados levantados pelo Caged– Cadastro Geral de Empregados e Desempregados -, que é de responsabilidade do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego -, o retrospecto positivo das micro e pequenas empresas encerrou o mês de novembro do ano passado com o décimo mês de resultados positivos. Durante o ano passado, não contabilizando o mês de março, as pequenas e micro empresas conseguiram estar na contramão da crise econômica no país, fechando mês após mês com resultados positivos.

O saldo acumulado no ano passado de janeiro a novembro, atingiu a casa dos 486 mil no total de postos de trabalho formais, sendo que o acumulado das médias e grandes empresas foi de 202 mil novos postos de trabalho.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, explicou que esse tipo de empresa é a responsável por gerar a maior parte dos empregos em todo o país. Durante a crise, o presidente do Sebrae relata que as micro e pequenas empresas também são a parte inovadora durante a crise econômica.

Em todo o mês de novembro do ano passado, o Comércio teve a maior participação das micro e pequenas empresas com a criação de 50 mil novos postos de trabalho. Logo em seguida, Serviços foi responsável pela geração de 135 empregos formais. A Indústria da Transformação foi responsável pelo fechamento de 19,5 mil vagas de trabalho das médias e grandes empresas e de 9,5 mil fechamento de postos de trabalho da micro e pequenas empresas, segundo os dados do Caged.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *