Poderoso algoritmo identifica ancestral desconhecido escondido no DNA humano

Com o intermédio de poderosos algoritmos de aprendizagem somados a métodos estatísticos, os cientistas do IBE (Instituto de Biologia Evolutiva), em parceria com o CNAG-CRG (Centro Nacional de Análises Genômica), com o CRG (Centro de Regulação Genômica) e com o Instituto de Genômica da Universidade de Tartu, descobriram indícios de um novo hominídeo escondidos no genoma de indivíduos asiáticos.

De acordo com a análise computacional ultra moderna do DNA humano, o hominídeo é de ancestrais de milhares de anos anterior aos asiáticos de hoje. A análise revela que espécies extintas de neandertais e denisovanos tiveram contato com seres humanos da Ásia e de fora da África, além desse novo ancestral ainda desconhecido. O estudo explica que o híbrido encontrado recentemente nas cavernas de Denisova não é um fato isolado, fazendo parte de um processo maior de mistura de raças.

As notícias foram publicadas na revista Nature Communications e em sites especializados em notícias científicas. O estudo faz uso pela primeira vez de uma tecnologia avançada com capacidade de aprendizagem profunda na busca de revelar os mistérios da evolução do ser humano. O estudo também expande os horizontes para o uso desta tecnologia em diversas questões biológicas, genômica e evolutiva.

Uma maneira de conseguir distinguir o cruzamento de duas espécies diferentes é que, mesmo elas tendo cruzado, o descendente deste cruzamento não será fértil. Porém, essa explicação abre diversos leques e torna-se muito mais complexa quando uma espécie extinta encontra-se envolvida. Isso de fato pode ser observado em fragmentos de DNA, que armazenam informações sobre os neandertais e os denisovanos. Essas espécies conviveram com o seres humanos há mais de 40 mil anos no continente da Eurásia.

A descoberta do algoritmo vai muito mais além, e tenta identificar a nova espécie escondida no DNA humano. Essa nova espécie descende de 80 mil anos atrás, podendo atingir milhares de anos, segundo revela a pesquisa. Há cerca de 80 mil anos, um evento conhecido como Out of Africa, onde parte da população de seres humanos modernos abandonaram o continente africano e migraram rumo a outros continentes, deu origem às diferentes raças de seres humanos nos dias de hoje”, explicou o principal pesquisador do IBE, Jaume Bertranpetit.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *