Alexandre Gama é o primeiro brasileiro a ter um BAC Mono da Briggs Automotive Company

Uma parceria entre a Briggs Automotive Company (BAC), e o publicitário brasileiro Alexandre Gama, promete trazer para o Brasil um carro que poderá ser usado em corridas por sua velocidade superior aos carros da mesma categoria, e ainda poderá ser usado nas ruas como um carro comum. Esse modelo multiuso foi chamado de BAC Mono, e trata-se de um monoposto (veículo com capacidade para apenas uma pessoa), fabricado pela empresa BAC.

A marca britânica BAC foi fundada no ano de 2009 por dois irmãos: Ian e Neill Briggs, o primeiro é designer, e o segundo é engenheiro. Os dois chegaram a trabalhar para diversas marcas conceituadas do mesmo ramo de atuação que a empresa fundada por eles, como Mercedes-Benz, Ford e Porsche. A Briggs Automotive Company foi um sucesso desde a sua fundação, o que atraiu grandes investidores de diversas áreas, como é o caso de Alexandre Gama, o CEO da agência de publicidade Neogama, que se tornou um dos sócios da BAC.

O grande sucesso da marca britânica em parceria com Alexandre Gama é o BAC Mono: o primeiro monoespostivo lançado da linha Mono, tem em seu conjunto mecânico um motor composto por quatro cilindros e 16 válvulas, capaz de alcançar a potência de 284 cavalos. Ainda sobre a mecânica do primeiro monoesportivo, ele foi produzido com a façanha de um câmbio com seis marchas para uma melhor performance de velocidade. Ao todo, o veículo pesa apenas 540 kg e consegue chegar do 0 a 100 km/h em apenas 2,8 segundos. No entanto, novos modelos da mesma categoria já foram produzidos pela BAC, com desempenho ainda maior que os lançamentos anteriores. O último lançado pela marca britânica tem o título de carro mais rápido do mundo que foi testado pela revista Evo.

Durante os testes, o novo Mono bateu o recorde da McLaren P1 GTR de 1:08.70, alcançando 1:07.70 na aceleração. Esse modelo tem um motor com capacidade de 2,5 litros e alcança a potência de 305 cavalos. O modelo também tem o câmbio sequencial de seis marchas que é comumente usado nos carros de Fórmula 3. O registro da marca BAC é que o veículo possa ser usado tanto em altas velocidades quanto nas ruas movimentadas das grandes metrópoles. O primeiro da série tem um custo de 103.500 libras na Inglaterra, que é equivalente a 417 mil reais. Já o modelo mais novo ainda segue como veículo exclusivo para algumas pessoas, e o preço para a venda não foi divulgado.

Dentre os sortudos que tem a exclusividade de ter um modelo desses estacionado na garagem está o sócio da BAC, Alexandre Gama, que é o único a ter o modelo mais novo do Mono no Brasil. Além da exclusividade de ter um modelo de alta performance como o Mono, Alexandre Gama ainda teve a fabricação do seu monoesportivo feita especialmente para ele em todos os mínimos detalhes. O veículo passou por uma exposição no GP de F1 que aconteceu em Interlagos, onde ficou estacionado na área VIP para que todos os brasileiros que participaram do evento pudessem admirar o carro mais veloz do mundo.

 

Planejamento estratégico: desenhando o mapa rumo ao sucesso

Planejar é e sempre foi a melhor forma de manter o foco e a organização necessários para atingir os resultados esperados com uma iniciativa. Na gestão de uma empresa não é diferente.

Colocar no papel todos os aspectos envolvidos na administração do negócio não apenas ajuda o empresário a pôr as ações em prática, como também auxilia no acompanhamento dos resultados das mesmas.

Confira as dicas a seguir para começar a estruturar o planejamento estratégico da sua empresa.

Mercado

A melhor forma de começar um planejamento estratégico é entendendo o contexto geral de atuação da empresa. Esta etapa envolve tanto olhar para fora, como também da porta para dentro. São os famosos ambientes externo e interno, respectivamente.

No primeiro, é importante entender o mercado em que a empresa atua: como está a economia da região? Como se comporta o público-alvo? Quais são suas características demográficas? Existem leis que beneficiam ou ameaçam o negócio? Além disso, uma análise profunda da concorrência, clientes e fornecedores é importantíssima.

Já quando se analisa a empresa internamente, deve-se identificar pontos fortes e fracos relacionados a aspectos como processos, colaboradores, recursos financeiros e produção, por exemplo.

Objetivos, metas e estratégias

Com os dados de mercado em mãos, é chegada a hora de definir “onde a empresa quer chegar”, ou seja, seu objetivo. Seja aumentar a lucratividade, abrir mais filiais ou conquistar a fidelidade do seu público, os objetivos devem ser acompanhado de metas, ou seja, meios quantificáveis para chegar aos objetivos.

Além disso, objetivos e metas deverão ser guiados por uma estratégia — o que deve ser feito para que ambos sejam atingidos.

Plano de ações e métricas de acompanhamento

Mas como garantir que a estratégia será seguida? É esta a função do plano de ações. Essas ações são tarefas práticas e detalhadas, sempre acompanhadas de um prazo e um profissional responsável. Além disso, é importante traçar métricas para acompanhar o sucesso de cada ação. Por exemplo, se uma ação é “anunciar em uma determinada rede social para conquistar mais seguidores”, boas métricas de acompanhamento seriam número de novos seguidores e custo por novo seguidor.

Agora que o planejamento estratégico está pronto, não preciso mais me preocupar com isso, certo? Errado! Este é um documento que deve se manter vivo, e ser revisado e atualizado periodicamente. A dica é que a cada trimestre a diretoria da empresa se reúna para verificar o progresso do planejamento, além de realizar uma reunião ao final do ano para planejar o ano seguinte.

Por fim, é importante lembrar que tão importante quanto fazer um planejamento é colocá-lo em prática. Por mais redondo que seja um planejamento estratégico, se ele ficar na gaveta, não exercerá sua função.

 

Nova Zelândia cria bolsa para novos empreendedores estrangeiros atuarem no país

A Nova Zelândia, um dos países mais atrativos para brasileiros que sejam atuar no exterior, acaba de anunciar que está de olho em novos empreendedores e investidores de todas as partes do mundo, incluindo portanto os brasileiros. Para isso, governo neozelandês lançara um programa de bolsas, nomeado de Edmund Hillary Fellowship, que será responsável por conceder um visto de três anos para que os mais variados empreendedores possam colocar as suas ideias em prática.

Se o projeto for considerado bem sucedido, o empreendedor terá a chance de se candidatar para conseguir uma residência permanente na Nova Zelândi, e não faltam motivos e vantagens para se abrir uma empresa ou investir em negócios no país, de acordo com Yoseph Ayele, CEO da Edmund Hillary Fellowship.

Segundo ele, na Nova Zelândia existe uma base bem forte para o empreendedorismo. É rápido e fácil de se abrir e operar um negócio por lá, pois o país é um dos menos corruptos do mundo; tem boas relações comerciais e diplomáticas; possui um excelente sistema de ensino com ótimas universidades por todo o país; possui várias áreas de concentração de empreendedores; e permite que os empreendedores utilizem tanto a infraestrutura governamental como também a privada para desenvolverem seus projetos.

O nome da bolsa, por sua vez, é uma homenagem à Edmund Hillary, o primeiro homem a ter escalado o monte Everest na história. Após escalá-lo, Edmund Hillary se transformou em um grande líder humanitário, se destacando por sua postura humilde e a vontade de atuar em conjunto com diversas comunidades de regiões montanhosas por todo o planeta. Esse é o tipo de pessoa que o programa está procurando: pessoas que reúnam características semelhantes a ele e se tornem embaixadoras do empreendedorismo por todos os lugares que passem.

O maior critério de seleção da bolsa Edmund Hillary Fellowship é o impacto, seja qual for o setor de atuação do empreendedor ou do investidor, é essencial que as consequências que seu projeto trará ao mundo sejam bem sucedidas. Além disso, o projeto deve ser capaz de desafiar o status quo e resolver problemas globais de caráter urgente, mudando assim o curso da humanidade, de acordo com o site de inscrição.

Além da ideia, outro aspecto muito importante é a capacidade empreendedora do indivíduo ou da sua equipe, levando-se em conta as habilidades técnicas e gerenciais. Para completa, é analisado se a Nova Zelândia tem o potencial de ajudar o candidato a ser bem sucedido, através do questionamento: “Como você se encaixa com o ecossistema já existente?” É preciso comprovar que o país pode colaborar para a concretização do projeto, o que impossibilita a aprovação de quem deseja se inscrever apenas com o intuito de sair do Brasil.

 

 

 

Onde abrir seu negócio – a escolha certa para gastar menos e crescer mais!

Com o advento da crise alguns jargões reapareceram. Dentre eles um é bem famoso “enquanto alguns choram outros vendem lenço “! Sempre há o que aproveitar. Não é diferente o assunto desta matéria.

Muitos comerciantes adquiriram pontos comerciais a menor preço. Ninguém quer ficar com sua locação vazia e há muitos estabelecimentos mais fracos que não suportaram a queda das vendas. Por isso não só donos de lojas individualmente como também shoppings inteiros tem aceitado negociar condições especiais para não perder novos locadores.

Ainda assim existem os pulso firme que não abaixam seus preços por nada, talvez porque não sentiram tanto os efeitos negativos. Portanto analise a região, o tipo de comércio anterior e o imóvel para saber quais os possíveis pontos de negociação. Vamos a alguns que merecem atenção.

Os polos comerciais, podem ser a peça perfeita no jogo no caso saiba onde encaixar. Uma rua de caráter comercial ou galeria que tem fama por um ramo específico do mercado (roupa ou eletrônicos) tem grande chance de ter pontos comerciais vagos mas a falta de lojas por um certo tempo desmotiva a clientela. A estratégia de marketing da inauguração tem que superar o déficit por desuso. No entanto há a probabilidade de virada com aluguel reduzido.

Em shoppings pode se avaliar pelo mesmo princípio no caso da tradicional luva em que dependendo do caso pode até mesmo ser dispensada. No entanto em shoppings novos temos um ponto comercial zerado em popularidade que gera expectativa nos clientes que estão ansiosos por saber as novidades que virão, mas não tanto quanto seus locatários sedentos pela movimentação.

Sempre tenha cuidado porém com a “grama do vizinho”, a situação da loja ao lado pode ser bem diferente da sua, por isso evite comparações e trate da situação específica de sua negociação.

A análise de aluguel, região e situação não deve ser vista apenas por quem trata de um único estabelecimento. Ela pesa na pra quem trabalha com expansão em massa, que é o caso de Yaron Goldman. O empresário é dono de 35 franquias mas tem foco num único ramo: alimentação. Numa entrevista pra PEGN contou sua estratégia para multiplicação. Devido a multiplicidade de negócios dentre outras coisas reconhece a importância de avaliar a geografia local, a relação com o nome da franquia e a capacidade de retorno.

A analise geográfica é fundamental e especialmente em momentos delicados! As movimentações de abre e fecha das grandes redes foi comentada por Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores.

Já está pensando onde abrir seu próximo ponto? Reservamos pra você então no final da matéria dicas extras sobre o assunto dadas por alguns especialistas no link que selecionamos. Boa pesquisa e Bons negócios!

 

Aprenda 4 tipos de renda fixa

Viver de juros é a melhor solução para quem quer enriquecer licitamente com qualidade de vida. Isso porque você precisa de pouco tempo para se dedicar aos investimentos, enquanto seu suado dinheirinho está trabalhando por você, o que te garante um estilo de vida muito melhor em relação a qualquer outro investimento. Mas como fazer isso virar realidade? Primeiramente é preciso planejar, estudar e acompanhar o mercado financeiro.

Existem atualmente diversos tipos de renda, tanto fixa quanto variável que permite que o investidor viva de juros. Essa variedade pode deixar muitos investidores confusos e sem saber onde aplicar o dinheiro. Se você ainda não entende o suficiente de renda fixa para fazer um investimento e quer aprender mais sobre o assunto, confira a seguir 4 tipos de renda fixa:

  1. CDB:

O CDB é um tipo de renda fixa onde você empresta seu dinheiro para um banco em troca de recebimento de juros. Para fazer um investimento nessa renda é preciso ter em média 5 mil reais. Em relação ao tempo, quanto maior o tempo em que você emprestar o seu dinheiro ao banco, mais você receberá em juros, além do imposto de renda também ser menor. No geral o tempo varia de 30 dias à 2 anos, sendo que o melhor juros sobre um CDI é de 95%.

  1. LCI:

Nessa renda fixa, o investidor empresta o dinheiro para o banco financiar empreendimentos imobiliários. O capital inicial para esse investimento é de 30 mil reais com um tempo aproximado de 6 meses, ou seja, é um investimento para quem tem bastante dinheiro e pretende resgatar mais rapidamente. O LCI costuma ser bem rentável, paga em torno de 100% de juros do CDI, e a grande vantagem dessa renda fixa é que ela não cobra imposto de renda para pessoa física.

  1. LCA:

O dinheiro investido nessa renda fixa é revertido pelo banco para financiar projetos agropecuários. Como no LCI, o investimento mínimo é de 30 mil reais e o tempo mínimo para poder resgatar o dinheiro também é de 6 meses. O ideal para esse investimento é conseguir juros de 100% sobre o CDI, pois quanto maior a taxa de juros, mais dinheiro retorna para o investidor. Outra característica em comum ao LCI é que o investidor que optar por investir como pessoa física ficará isento de imposto de renda.

  1. Tesouro Direto:

Nesse caso, o dinheiro aplicado não será emprestado a um banco, mas sim ao governo. A grande vantagem desse investimento é a possibilidade de começar com pouco dinheiro, sendo que algumas corretoras permitem um investimento mínimo de 30 reais. No entanto, o prazo mínimo para poder resgatar seu investimento é de 1 ano. O Tesouro Direto não é atrelado ao CDI, ele é atrelado a inflação ou a outro indexador como aluguel de renda. Se for atrelado a inflação, a taxa de juros gira em torno de 5% mais a taxa da inflação. Para essa opção é preciso declarar imposto de renda.

 

Claudio Loureiro da Heads e ONU Mulheres na busca pelos Direitos Femininos

A ONU Mulheres é uma entidade da Organização das Nações Unidas (ONU), criada em julho de 2010. A ONU Mulheres é uma entidade que visa a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

Ao longo dos anos a ONU obteve resultados significativos em relação a promoção da igualdade de gênero, por meio de acordos internacionais, como a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres (CEDAW), e a Declaração e Plataforma de Pequim, que definiu 12 pontos prioritários de trabalho, visando a igualdade de gênero e o empoderamento feminino.

A entidade das Nações Unidas, com o intuito de envolver toda a sociedade na busca pelos direitos das mulheres, buscou parcerias de agentes da sociedade que possam contribuir para a concretização das suas metas e objetivos. Entre essas parcerias, está a Heads Propaganda, do empresário Claudio Loureiro. A agência Heads Propaganda se engajou na ideologia da ONU Mulheres, e criou o estudo publicitário “TODXS POR ELAS”. O estudo aborda o papel da mulher na publicidade, como por exemplo, o fato de que a publicidade muitas vezes reforça estereótipos de mulheres e homens, criando padrões inalcançáveis para os dois.

A Heads de Claudio Loureiro, possui 27 anos de serviços prestados no mercado publicitário, é considerada uma das melhores agências do país, e umas das melhores para se trabalhar, além disso, é a primeira agência da américa latina a assumir a causa da ONU Mulheres.

Uma das iniciativas do empresário Claudio Loureiro da Heads, foi promover juntamente com a ONU Mulheres e outros parceiros, o evento “Por um Planeta 50-50 em 2030: Mulheres Do Amanhã”. O evento ocorreu no dia 28 de outubro de 2016, no Rio de Janeiro, e contou com 9 palestras, rodas de conversas e com a exibição do documentário “Precisamos falar com os homens”.

A pesquisa da Heads de Claudio Loureiro, considerou o comportamento da publicidade no Facebook, e constatou que as propagandas e posts reforçam estereótipos e padrões de beleza, da mesma forma como acontece com a publicidade veiculada na TVs aberta e fechada.

A ONU com a parceria da Heads de Claudio Loureiro e outros parceiros, busca acabar com a desigualdade de gênero, que afeta as mulheres no mundo todo. Entre essas desigualdades, podemos citar, a discriminação, às discrepâncias salariais, a baixa representatividade da mulher na política, entre outras. A iniciativa “Por um Planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero”, busca envolver mulheres, homens, governos, empresas, universidades, meios de comunicação e a sociedade como um todo em sua agenda.

A ONU Mulher procura reforçar e garantir os direitos conquistados pelas mulheres. Além disso, preocupa-se em criar programas que visam a eliminação da violência contra mulheres e meninas, além de incentivar a participação das mulheres na tomada de decisão, e na política. Um dos grandes problemas enfrentados pela mulher no país é o feminicídio, que é o assassinato de mulheres, o Brasil foi um dos primeiros países a se envolver na iniciativa Planeta 50-50 através da sanção da tipificação do crime de feminicídio.

 

 

José Borghi fala sobre a campanha publicitária que realizou para Sazon e Parmalat

José Borghi é o dono da Mullen Lowe, uma das maiores empresas publicitárias do Brasil e que é a reformulação da Borghi Lowe. Em toda a sua carreira como agente publicitária, o presidente da empresa já venceu mais de uma dezena de leões de ouro no festival de Cannes, 7 galardões da London Festival e 15 prêmios da empresa Abril de publicidade.

A forma como José Borghi escolheu a atividade profissional que gostaria de exercer durante a sua vida foi feita através de uma forma insólita. De acordo com as declarações prestadas pelo mesmo: “No terceiro ano eu estava aflito na busca por alguma profissão que eu gostaria de exercer. Então, minha irmã me convidou para ir olhar um evento no Teatro Castro Neves, ela não sabia direito o que era. Quando chegamos lá, o (evento) era a transmissão dos filmes vencedores do festival de Cannes. Aquilo me encantou, saí do teatro sabendo o que eu iria fazer, eu sentia que poderia fazer aquilo bem).”

A partir daí, José Borghi começou a sua carreira de publicitário e viu os seus próprios comerciais a serem reproduzidos em importantes festivais de cinema como o festival de Cannes. Para além disso, a Mullen Lowe foi a empresa responsável pela excelente campanha publicitária da Sazon e representa uma das publicidades mais icônicas e memoráveis da produção brasileira. Após o sucesso da publicidade pelo país, a Sazon foi obrigada a criar novas fábricas para fazer face ao aumento exponencial das suas vendas e, desse modo, satisfazer a necessidade do exigente público brasileiro, culminando num aumento dos lucros. Sobre esta publicidade, José Borghi refere que “Poucas vezes nesse ramo vemos uma propaganda dar tanto resultado quanto a da Sazon, abriu-me muitas portas, é um clássico das minhas criações.”

Outra campanha que ficou imortalizada para a história foi a campanha da empresa para a Parmalat e levou todos os brasileiros a irem procurar ursos por todo o país: “Inicialmente era esperada a criação de um milhão de mamíferos de pelúcia para venda, mas não conseguíamos parar, as donas de casa e os filhos queriam muito, virou febre. Chegamos a vender mais de vinte e dois milhões deles. Hoje faz quinze anos que a propaganda foi ao ar e as pessoas ainda lembram”, disse o presidente da empresa publicitária.

Para chegar ao nível que José Borghi alcançou foi preciso que o mesmo se dedicasse a tempo inteiro à empresa que criou. Sempre com esse objetivo em mente, o presidente da Mullen Lowe afirma que trabalhava perto de 12 horas por dia. O empresário afirma que o esporte é essencial para que as suas ideias sejam lógicas e organizadas e para quebrar a rotina e o intenso ritmo com que o próprio vive a sua vida.

Interpelado sobre as sugestões que tem a dar para futuros investidores, o empresário aconselha que “Criatividade é o gol de placa, mas o mercado não funciona só disso. É necessário muito, muito trabalho. Precisa ser curioso, informado e até um pouco inconformado com as coisas”

Como escolher a melhor renda fixa para você

Deixar que seu dinheiro renda juros todo mês é o mesmo que fazer ele trabalhar por você. Tem coisa melhor que ter mais tempo para curtir a vida enquanto enriquece? Isso é possível se você escolher viver de juros, e é a forma como muita gente está enriquecendo licitamente. Claro que como todo investimento, viver de juros também tem risco, ainda mais se for o caso de renda variável. Porém as rendas fixas oferecem maior conforto e segurança na hora de investir.

A grande questão é decidir qual é o melhor investimento para você. Renda fixa ou variável? Primeiramente, se você tem pouco conhecimento sobre o assunto é preciso entender mais para poder investir em renda variável. Por isso a renda fixa é o investimento que pode ser feito a curto prazo, mas para isso, é preciso decidir qual renda fixa investir. Confira a seguir como escolher a melhor renda fixa para você:

Para escolher a melhor renda fixa, você precisa saber duas coisas: qual é a atual taxa selic (hoje está por volta de 13.27% a.a.), e a taxa da inflação (atualmente está em torno de 10% a.a.). Qualquer investimento aplicado em renda fixa deve ser superior a taxa de juros da inflação, por que senão seu investimento não irá render nada, você irá perder tempo e dinheiro com isso. Como é o caso da poupança que atualmente está pagando uma média de juros anual menor que a inflação, ou seja, é um investimento totalmente desaconselhável.

CDB, LCI e LCA, pagam sempre acima de 80% do CDI, no caso do CDB, ele é mais rentável que a poupança, porém é preciso pagar o imposto de renda, sendo assim ele fica totalmente inviável. Nem mesmo se o CBD pagar 90% do CDI a.a. ele será viável, pois estará abaixo da inflação. Então no caso do CBD, ele deve ser a partir de 95% do CDI para poder ser rentável, porque ele irá superar a taxa de inflação.

No caso do LCI e LCA, o investidor que optar por fazer seus investimentos como pessoa física ficará isento do imposto de renda. No caso da taxa de juros, a partir de 80% sobre o CDI já é muito rentável. Porém, poucas pessoas têm dinheiro suficiente para investir nessas duas rendas fixas, porque elas pedem um investimento mínimo de 30 mil reais. Outro fator importante a ser considerado sobre essas rendas é que o dinheiro investido ficará retido por mais de 6 meses.

Então se você tem pouco dinheiro para investir e quer deixar por pouco tempo, escolha um CDB que pague no mínimo 95% sobre o CDI a.a. para não perder dinheiro. Agora, se você tem bastante dinheiro e não se importa em deixar por bastante tempo, invista em LCI ou LCA, principalmente se tiverem pagando taxas acima de 100% sobre o CDI.

Novas Gerações Empreendedoras. Você pode ser um membro dela.

Na luta por uma renda de classe alta e status social a palavra “empreender” nunca foi tão forte e tão difundida na internet e nas redes sociais.

Enquanto as gerações antigas presenciaram guerras e um substancial reposicionamento de mercado de grandes países hoje, como Japão e Estados Unidos, para as novas gerações se prevê um mercado muito mais global. Hoje dois em cada três jovens da geração Y já pensa em ter seu próprio negócio. É o que disse a pesquisa da FIRJAN em Dezembro de 2016. Isto põe no passado as antigas e “intocáveis” hierarquias empresariais onde os mais fracos não tinham chance e os mais fortes eram os chefes. Startups, e-commerces e microempreendedores individuais estão gerando constantes ascensões profissionais sem a necessidade do “quem indique ” para ter sucesso em uma empresa.

Para aqueles que querem ser mais uma força nessa avalanche aqui vão algumas dicas simples que lhe farão um empreendedor de potencial.

MEI

Já são 6.823.170 microempreendedores individuais no Brasil segundo o Portal do Empreendedor e tende a crescer mais. No início do ano passado, o primeiro trimestre terminou superando em 20% as micro e pequenas empresas.

As vantagens são que além de possuir um CNPJ e poder emitir nota fiscal, mostrando credibilidade ao cliente, o microempreendedor individual passa a ter direitos como auxílio-doença, pensão e auxílio reclusão, aposentadoria por idade, salário-maternidade após carência.

Se você presta qualquer tipo de serviço de maneira autônoma, seja uma esteticista ou um ambulante, um engenheiro ou um auxiliar de serviços gerais pode abrir um MEI e tornar isto um verdadeiro empreendimento!

Basta acessar o site.

E-commerce

O mercado de e-commerce obteve um faturamento de 44,4 bilhões em 2016, 7,6% a mais que 2015 segundo o relatório do E-bit. Com uma vida cada vez mais dinâmica e com os preços atraentes da Internet, ninguém quer mais sair de casa pra comprar.

Por outro lado o empreendedor que deseja o conforto de trabalhar sem precisar sair de casa não perde em investir em negócios on-line.

Há muitos mercados físicos também que adotam uma versão e-commerce de sua loja. As empresas não só lucram mais com as vendas extras como ganham renome por serem instituições modernizadas no mercado atual.

O Sebrae tem toda a orientação pra quem quer abrir este tipo de negócio.

 

Startups!

Ainda para aqueles com espírito e aventura e ambição há uma classe saída da mente com sede de mudança que são as Startups.

A startup pode incluir qualquer nicho de mercado. Mas não importa se o empreendimento será on-line ou off-line, tem que ser novidade! Uma grande ideia de negócio pode chamar a atenção de grandes investidores onde o idealizador pó e sair do zero aos milhões! Veja mais também em sebrae.com.br.

 

Hospital Copa Star: tecnologia ao dispor da saúde brasileira

Há 40 anos no mercado de saúde brasileiro, a Rede D’or São Luiz é hoje a maior operadora independente de hospitais do Brasil. Nascida em 1977 com a abertura da primeira unidade CardioLab do Grupo Labs, atualmente a rede D’or tem sob gestão cerca de 32 hospitais, gerando emprego para quase 40 mil pessoas. Último empreendimento da Rede D’or São Luiz, inaugurado em outubro do ano passado, o Hospital Copa Star traz consigo o conforto de um hotel 5 estrelas atrelado a inovações tecnológicas que prometem ser capazes de automatizar grande parte do processo.

Foram investidos mais de R$ 400 milhões no projeto, desse total, o valor de 30% foi destinado apenas para a compra de equipamentos tecnológicos modernos. O Hospital Copa Star conta com salas de cirurgias inteligentes, medicina robótica e a telemedicina que ajuda a reduzir o tempo de espera. Entre as técnicas inovadoras no campo da cirurgia cardíaca e da neurocirurgia, salas com ressonância magnética integrada para consulta de especialistas.

“No projeto do Hospital Copa Star nós temos um programa completo na área médica, diferenciado e de tecnologia de ponta. Com esse foco buscamos um design contemporâneo, aprimorado ao conforto e autonomia dos pacientes”, afirma o arquiteto responsável Rodrigo Sambaquy a serviço da RAF Arquitetura.

Colocando em destaque sempre o bem estar do paciente e pensando, justamente, no fator autonomia, que o hospital dispõe do sistema Smart Hospitally, onde o paciente pode solicitar auxílio aos enfermeiros, tirar dúvidas com o médico, além de poder consultar seus exames a qualquer hora que desejar. Os apartamentos do Hospital Copa Star possuem programas automatizados que permitem melhor funcionalidade, o paciente pode por exemplo alterar as configurações de iluminação e modificar a posição da cortina.

Sempre com o foco no bem estar do paciente, o hospital traz também novas descobertas da medicina moderna, como a arteterapia. A arteterapia inclui a utilização de recursos artísticos como ferramenta de auxílio para o tratamento terapêutico. Seguindo esta tendência, o hospital investiu na aquisição de 231 obras de arte cinética do pintor japonês Yutaka Toyota e no desenvolvimento de um projeto de aromatização interna que ajuda na redução da ansiedade e stress.

A arquitetura do Hospital Copa Star também se enquadra na moderna categoria de edifícios sustentáveis, pois o projeto possui uma fachada ventilada, o sistema aumenta a eficiência energética reduzindo entre 30 e 50% do consumo de energia do prédio. Esse é o novo conceito de hospital do futuro, onde a tecnologia pode estar a serviço da saúde.

Não é tão recente assim o debate sobre o conceito de hospital do futuro. Na visão de Célia Schain, da Duarte Schain Arquitetura, “precisamos entender que um dos nossos clientes, que é o paciente, está muito mais interado por meio da internet e tem uma exigência de hospitalidade, de ser bem recebido e de ter o conhecimento do processo do diagnóstico em mãos”.

Nos hospitais mais modernos do mundo, a gestão hospitalar é totalmente informatizada e é é nítida a presença da tecnologia em cada etapa de atendimento. O poder da tecnologia tem evoluído rapidamente e o uso mais intensivo da tecnologia vai modificar o papel de cada profissional da saúde. A previsão é de que os hospitais do futuro façam uso da tecnologia para melhorar a qualidade e eficiência do serviço prestado ao cliente, privilegiando sempre o bem estar e a tranquilidade.