Projetos de restauração ecológica mundial, por Michel Terpins

Com intenção de promover a máxima cooperação em prol da recuperação das florestas do planeta, em setembro de 2011, durante um evento que ocorreu na cidade de Bonn, situada ao norte da Alemanha, foi criado o Desafio Bonn. Segundo Michel Terpins, empresário engajado com a restruturação ambiental, a ação consiste em incentivar o restabelecimento de 150 milhões de hectares de regiões degradadas ou desmatadas até 2020. Além disso, existe também a proposta de estimulo à adição de uma extensão de 200 milhões de hectares até o ano de 2030.

Diante deste esforço de âmbito internacional, como parte da iniciativa 20×20, os governos da América Latina e do Caribe se comprometeram em restaurar cerca de 20 milhões de hectares.

É estimado que, em todo o mundo, haja mais de dois bilhões de hectares de terras a espera de restauração. Esta extensão de área supera o tamanho da América do Sul e se encontra, em sua maioria, em áreas temperadas e tropicais como noticiam os irmãos Michel e Rodrigo Terpins, sócios da Floresvale, empreendimento voltado para o reflorestamento ambiental.

Bethanie Walder, diretora da Society for Ecological Restauration, revela que o investimento destinado a restruturação ecológica é vantajoso tanto para o setor ambiental quanto econômico. Neste contexto, Michel Terpins e Rodrigo Terpins salientam que o World Resources Institute (WRI) estima que o valor de US$1,15 bilhões já destinados à ação 20×20 poderia gerar nos próximos 50 anos um retorno de US$23 bilhões. Ainda levando em conta a estimativa reportada por Michel Terpins, durante este mesmo período, a iniciativa poderia ser responsável por “sequestrar” aproximadamente cinco gigatoneladas de CO2.

Michel Terpins também destaca que o Brasil participa do Desafio Bonn e da iniciativa 20×20 contribuindo com a restauração de cinco milhões de hectares de campos degradados a serem restaurados até 2020 e para a recuperação natural de 12 milhões de hectares até 2030, o que ajudará a minimizar os efeitos das alterações climáticas.

De acordo com a definição promovida pela Sociedade para a Restauração Ecológica, a reparação ambiental é um processo destinado à prestação de auxilio ao restabelecimento de ecossistemas que apresentem algum tipo de degradação ou destruição. A ideia do conceito é contribuir ao máximo com melhorias e devolver ao ecossistema a sua condição natural em todos os contextos possíveis, reporta Michel Terpins.

A Floresvale busca contribuir como pode para a sustentabilidade do planeta. Seu polo madeireiro sustentável conta com cerca de 4.000 hectares de florestas manejadas. O emprego da preservação ambiental é benéfico não somente para natureza, mas também para a geração de postos de trabalho e oportunidades de negócios na região.

A empresa de reflorestamento dos irmãos Terpins vem atuando desde 2009. Seu foco é voltado para o manejo consciente de florestas de eucalipto, sendo, a mesma, considerada a principal do setor ligada ao fornecimento de madeira sólida de eucalipto (DAP 30cm) na área do Vale do Paraíba. O material é fornecido para serraria sediada no Vale do Paraíba na região localizada entre os estados Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *