Qualquer um pode ser um empreendedor

Para plantarmos uma semente, antes é necessário a preparação do solo. São necessários cuidados especiais e um pouco de tempo até que essa pequena semente se transforme em uma majestosa árvore. Espera-se que esta por sua vez conceda bons e belos frutos.

Entretanto neste percurso de tempo algumas adversidades precisam ser vencidas. Mas com um pouco de dedicação, comprometimento e zelo o resultado esperado é alcançado.

As dificuldades vão surgir e vão ser diversas, mas se a força de vontade foi maior a vitória será certa. Para começar um negócio também é necessário se preparar o solo. É preciso estudar, planejar cada passo. Deixar literalmente a preguiça de lado e colocar as mãos na massa. Um empreendedor sabe a hora certa de plantar. Um empreendedor é paciente e espera pelo momento oportuno. Por trás de toda grande vitória existe muita luta, trabalho e dedicação. Ninguém vence na vida no sofá de casa esperando que uma oportunidade bata na porta, pode até que ser que bata na sua porta um dia, mas quanto tempo isso levará? Talvez toda uma vida, e será que você tem esse tempo todo para esperar. É preciso levantar e correr atrás. As oportunidades vão surgir mais para isso é preciso que você esteja procurando por elas. Um empreendedor de verdade luta pelo seus sonhos e suas ideias. Vencer na vida é um sonho que a maioria quase quase que absoluta das pessoas possuem, mas são poucas as pessoas que fazem por merecer. A maioria se acomoda. É preciso perseverar e acreditar no seu próprio potencia, acreditar que você é capaz e que vai conseguir se houver dedicação e comprometimento. Como diz o ditado nada cai do céu, e vem de graça. Mais é importante dizer que trabalho duro e esforço são recompensados com sucesso. Um empreendedor analise as possibilidades e se agarra na melhor delas, com todas as suas forças. Vai atrás e busca fazer o seu melhor. Faça o seu melhor, talvez se você se esforçar um pouco mais aquele promoção tão sonhada virá, aquele negócio próprio tão desejo vai acontecer. As oportunidades surgem basta você esticar um pouco o braço para pega-lás, qualquer um pode ser um empreendedor. Para ler mais acesse aqui

 

Mitch Lowe fala sobre a sua nova empresa MoviePass e sobre a RedBox

Mitch Lowe, esteve presente numa palestra da Campus Party 2017, em São Paulo, para uma plateia que teve a oportunidade de ouvir a experiência do co-fundador da Netflix e atual CEO da Movie Pass sobre algumas situações que o próprio viveu enquanto trabalhou pelas empresas que integrou, bem como explicar qual será o futuro da sua nova start-up e os novos projetos para o futuro.

Lowe teve a oportunidade de falar sobre a empresa anterior onde foi presidente em 2009: a RedBox. Neste momento, a Redbox conta com máquinas distribuídas por lojas, restaurantes fast food, mercearias ou farmácias e apresenta um lucro anual de cerca de 2 bilhões de dólares. A empresa surgiu em cooperação com a McDonalds no sentido de conseguir encontrar uma alternativa para contrariar a crise que a cadeia de fast-food norte-americana estava a sofre na época. Lowe foi então contratado pela McDonalds e apostou nesta empresa que aposta na venda de itens de mercadoria e aluguer de filmes nos estacionamentos dos restaurantes do McDonalds, a um preço acessível. Com o aparente êxito do aluguer de filmes, a Redbox voltou-se simplesmente para esse mercado. Ironicamente, a McDonalds decidiu descontinuar a ideia de Lowe, muito por causa das recomendações de analistas que davam a distribuição digital de filmes como o passo a seguir pela empresa, apesar do sucesso e da boa aceitação do público norte-americano à ideia de Lowe.

Neste momento, o CEO norte-americano aponta as suas atenções para a Movie Pass que é considerada por muitos, a Netflix direcionada para os cinemas. O objetivo da empresa é reformular a forma como nós adquirimos e consumimos cinema. O serviço funciona à base de um cartão e um smartphone. O cartão enviado pela empresa funciona como um cartão de crédito e permite que o utilizado veja um filme 2D por dia, tendo um custo fixo mensal. Lowe pretende assim trazer as pessoas de volta às salas de cinema e espera que desta forma seja possível competir de igual forma com as empresas de distribuição digitais como a Netflix ou Amazon, ou com empresas de distribuição física de filmes, como a empresa que criou em 2003. O CEO da MoviePass mantém as expectativas em alta para o serviço que oferece, afirmando mesmo que espera que a MoviePass tenha o mesmo sucesso e impacto que teve a Netflix há alguns anos atrás.

Ricardo Tosto vê como positivos os esforços para melhorias na economia de Parcerias Público-Privadas

Movimentar e reascender a economia brasileira é um grande desafio neste longo período de crise econômica. Para isto, o Governo Temer tem oferecido uma série de incentivos que têm como objetivo estimular as Parcerias Público-Privadas.

Em julho de 2016, foi publicada a Lei nº 13.302/2016, que levanta pontos sobre o estatuto jurídico da empresa pública, sociedade de economia mista e subsidiárias no âmbito da União de Estados, Distrito Federal e municípios.

Esta publicação, segundo Ricardo Tosto, sócio fundador do escritório Leite, Tosto e Barros, impactará fortemente os agentes econômicos que se relacionam com contratos junto às empresas públicas e sociedades de economia mista.

As mudanças contidas nesta lei são importantíssimas no regimento da governança corporativa de estatais, impondo diversas obrigações que têm como ponto principal assegurar maior eficiência, probidade e profissionalização na gestão destas empresas.

Ricardo Tosto salienta que estas mudanças trarão contribuição no relacionamento de empresas estatais e seus contratados. Um dos grandes destaques nesta mudança está no impedimento de que pessoas ligadas à política ocupem cargos diretivos em estatais por, pelo menos, 36 meses.

O advogado Ricardo Tosto observa ainda que há pontos de grande importância que mudam a maneira com que os agentes se relacionam com empresas estatais, como:

– A criação de novas dispensas e inexigibilidade de licitação;

– A alteração do sistema de procedimento de licitação, prevendo-se inversão de fases no procedimento;

– A revisão de obrigações contratuais por contratados, bem como, a forma de seu adimplemento e controle pelas estatais;

– A reformulação nas penalidades passíveis de aplicação ao contratante faltoso.

É evidente que, em meio ao período de forte crise financeira estas mudanças serão controladas com rigor pelo Poder Judiciário e Tribunal de Contas, além de acompanhamento rígido do Ministério Público.

Medida Provisória regulamenta prorrogações e renovação de concessões

Ricardo Tosto vê como positiva a Medida Provisória (MP) nº 752/2016, que traz diretrizes gerais sobre prorrogação e relicitações de ferrovias, rodovias e concessões do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), publicada pelo Governo Federal no dia 25 de novembro de 2016.

Nesta Medida Provisória, a alteração do prazo de vigência do contrato poderá ser feita de maneira mais rápida. Para isto, basta que esta mudança seja realizada no contrato original, se, claro, for admitida pelo órgão ou entidade competente e for de comum acordo com o contratado.

Esta prorrogação permite a assunção de investimentos não previstos no contrato, como concessões de novas tecnologias e serviços, bem como novos investimentos quando for o caso.

Para o advogado Ricardo Tosto, com esta Medida Provisória, o Governo Federal busca incentivar a iniciativa privada a investir com a segurança que a extensão dos contratos traz.

No caso de devolução de concessões, a MP nº 752/2016 garante que isto poderá ser feito de maneira amigável. Contudo, condicionando o contrato a novas licitações com novos termos contratuais definidos por critérios técnicos.

Com tantas mudanças recebidas de maneira positiva por investidores, a economia tende a reagir de maneira lenta, mas crescente, o que é essencial para recuperar a autoestima de empresários, empresas públicas e parceiras público-privadas que oferecem grande impulso para que o Brasil figure novamente entre as principais potências econômicas do mundo.

O seu negócio será doce

A cada dia nos deparamos com mais ofertas de serviços no ramo alimentício e a crescente busca para criar o seu próprio negócio pode estar no mundo dos doces! Com pouco investimento e muita criatividade, mais e mais pessoas investem no desenvolvimento de produtos interessantes e deliciosos. É importante se planejar, identificar possíveis compradores e um produto que irá conquistá-los. De brigadeiros gourmet a doces fit, o ideal é conhecer seu público alvo, aprimorar os seus conhecimentos em confeitaria ou desenvolvê-los. Afinal, ninguém nasceu totalmente pronto e o empreendedorismo está em identificar possibilidades e lacunas do mercado para preenchê-las com o seu potencial. Existem inúmeras ferramentas para desenvolver o produto, avaliar os custos e criar estratégias de divulgação. Hoje, podemos utilizar os cursos online, alguns pagos e outros gratuitos, grupos nas redes sociais e também o bom e velho  SEBRAE que ministra palestras, cursos e abrange as dúvidas e dificuldades dos novos empreendedores que podem vir a se tornarem empresários bem sucedidos. Depois de ter pesquisado e se informado sobre os caminhos a se percorrer, escolha os produtos, faça investimentos iniciais com pouco capital para evitar surpresas e prejuízos e inicie um produto “piloto”. Nada melhor do que testar se você está realmente no caminho certo, nem sempre aquilo que você fazia para levar nas festas familiares será atrativo para os seus futuros clientes. Faça amostras, distribua como brinde, procure cafés, lanchonetes, escritórios e ofereça seu produto com algum diferencial. No início, você poderá trabalhar com encomendas, mas vislumbrando a expansão dos seus negócios. Mas não se esqueça de que é imprescindível investir na total higiene na produção e manejo dos seus produtos e também nas formas de divulgação e distribuição. Use a criatividade para criar uma marca e embalagem criativas. Não será necessário gastar muito com isso, pois há gráficas que oferecem serviços digitais e você mesmo poderá escolher as cores, o papel, formas e receber o produto em casa para utilizar na sua mais nova linha de produção. A partir de tudo isso, faça bom uso das informações e busque outros empreendedores doces que estão desenvolvendo negócios de sucesso.

 

Os 5 maiores erros que os empreendedores cometem

Todas as pessoas estão sujeitas a cometerem erros, assim também é com os empreendedores, que cometem diversos erros até conseguirem alcançar o sucesso. Há até quem diga que, a carreira de empreendedor é falhar várias vezes até dar certo. Dessa forma, os erros devem ser vistos como, um aprendizado para não cometer mais o erro, um desafio para superar um novo obstáculo, e uma experiencia para poder ter mais êxito na vida financeira.

Contudo, os sábios dizem que para aprender com os erros, você não precisa cometê-los e sim observá-los. Em outras palavras, nós podemos observar e aprender com o erro dos outros, como se fosse uma espécie de atalho até o objetivo. Se você quer saber quais são os 5 maiores erros dos empreendedores para não os cometer, não deixe de conferir a seguir.

  1. Trabalhar duro:

Muitos empreendedores tem uma visão extraordinária para os negócios, mas não trabalham o suficiente para emergirem. Ou seja, conseguem visualizar o sucesso, porém, não se dedicam da maneira necessária para fazer o negócio dar certo. Quem quer empreender, tem que ter em mente que será preciso trabalhar duro, sair da zona de conforto, fazer, muitas vezes, o que não quer para poder prosperar. Pense da seguinte forma, sua ideia é brilhante, mas se você não colocá-la em prática, alguém vai ter a mesma ideia que você e irá fazer acontecer. Por isso, não perca tempo e nem dinheiro, trabalhe duro.

  1. Não se relacionar:

Nem todos os empreendedores são comunicativos e sociáveis, sendo um fatal erro quando se trata de negócios. Socialização é fundamental para poder formar parcerias, fechar contratos, fazer reuniões, discutir planos, definir metas, e essas coisas todas devem ser feitas por mais de uma pessoa. Por isso é importante se relacionar com outras pessoas, até mesmo para absorver novas ideias e experiências.

  1. Cobrar para que faça do seu jeito:

As pessoas são diferentes, portanto, ninguém fara o que você quer exatamente da maneira como você faz. Esse erro é muito comum também em todas as pessoas que se acham líderes, quando na verdade não passam de pessoas autoritárias que não aceitam que o trabalho seja feito de outra maneira. É importantíssimo deixar que a outra pessoa dê opiniões e se sintam a vontade para inovar, afinal, empreender é inovar, as pessoas que estão a sua volta também se sentem inspiradas a empreender.

  1. Não comemorar:

No momento do crescimento de uma empresa ou de um investimento que está gerando muitos lucros, as vezes as comemorações passam despercebidas e os empreendedores não comemoram como deveriam. É muito mais comum darmos mais ênfase a uma derrota do que a uma vitória, o que torna esse erro bastante corriqueiro. O empreendedor tem que comemorar todas as vitórias, assim sua equipe se manterá ainda mais compenetrada com a empresa e ciente de que todo o esforço está valendo a pena.

  1. Focar no dinheiro:

Se esse é seu maior objetivo e acha de verdade que empreendedorismo é sinônimo de ganhar muito dinheiro, sinto em dizer que você está completamente errado e mais, irá cometer esse erro. Esse erro existe em muitos empreendedores, que sonham com ganhar muito dinheiro, mas nem sabem para que querem ganhar tanto dinheiro. Quem trabalha duro porque tem sonhos, tem muito mais chances de obter sucesso, e esses sonhos podem sim ter relação com dinheiro, como, por exemplo, obter muito dinheiro para poder ter uma vida financeira confortável, saudável e fazer todas as coisas que queria fazer, mas que não tinha dinheiro para fazer. Então, se você quer prosperar de verdade, não deixe que o dinheiro seja o fim do seu objetivo, e sim um meio para eles.

 

Luciana Lóssio: Advogada, primeira mulher do TSE e, praticante de hipismo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é o órgão máximo da Justiça Eleitoral no Brasil e, tem como função principal garantir o exercício da democracia no país. O TSE age juntamente com os tribunais regionais eleitorais (TREs), que são responsáveis pela garantia de aplicação dos processos eleitorais e democráticos em cada estado ou município.

De acordo com o art. 119 da Constituição Federal, o Tribunal Superior Eleitoral deve ser composto por sete ministros, sendo três do Supremo Tribunal Federal, dois do Superior Tribunal de Justiça e dois advogados atuantes, que tenham notável competência nos saberes jurídicos e aptidão para o cargo. Luciana Lóssio, formada em direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) em 1999, conseguiu sua aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil no mesmo ano de formação e, além de possuir especialização na área em que optou por atuar, o Direito Eleitoral, possui 3 pós-graduações. A primeira pós-graduação graduação da advogada foi em Direito Processual Civil, a segunda foi em Direito, Estado, e Constituição e, a terceira e mais recente foi em Ordem Jurídica e Ministério Público.

Devido à exemplar vida acadêmica e profissional de Luciana, foi-lhe confiada uma das duas vagas de advogado componente do Tribunal Superior Eleitoral, tendo sido nomeada em abril do ano de 2015. O advogado no TSE tem a função de representar a sociedade civil e, ser a voz dos cidadãos comuns no tribunal, papel que caracteriza o fortalecimento da democracia no brasil. Luciana Lóssio já se encontra em seu segundo biêmio de atuação. Além de fazer parte da história do Supremo Tribunal Eleitoral, devido ao fato de ter sido a primeira mulher ingressante no ministério, no ano de 2011, no cargo de substituta.

Luciana Lóssio é, por muitos, considerada jovem para o cargo exercido. Mas devido à sua conduta observada e suas qualificações, é extremamente adequada para o cargo. Além de advogada do TSE, a advogada é professora de pós-graduação em Direito Eleitoral no Centro Universitário de Brasília em convênio com a OAB/DF e, é Campeã brasileira de Hipismo. Nos finais de semana, a membra do Superior Tribunal Eleitoral pratica atividades referentes ao seu hobby principal, o hipismo. Tendo sido iniciada no esporte aos seis anos de idade, soube conciliar a paixão com os estudos e carreira profissional. A paixão de Luciana Lóssio pelo esporte lhe rendeu alguns prêmios, como o de Campeã Brasileira de Salto Amador, conquistado em Brasília, na sociedade Hípica. Na ocasião em que ganhou o prêmio em questão, a advogada, juntamente com sua égua ‘Nikita’, saltou sobre obstáculos de 1,20 m de altura e superou 40 competidores, homens e mulheres. Além de eventos aqui no país, já representou o Brasil em competições de hipismo internacionalmente.

Luciana Lóssio se tornou um exemplo de, e para mulher brasileira ao longo do tempo. Pois além de possuir diversas pós-graduações e ser a primeira mulher com cargo no TSE no Brasil, a advogada leciona num curso de pós-graduação da mesma área em que trabalha, numa Universidade e, é praticante de hipismo, representando o povo brasileiro tanto na área jurídica quanto no esporte.

 

 

Vantagens femininas no mundo dos negócios

Já foi comprovado que homens e mulheres tem além das características físicas, muitas outras que os fazem muito diferentes. Estudos dizem que o formato e tamanho do cérebro são diferentes, a concentração de um é superior a do outro, entre outras peculiaridades. Se essa diferença existe em pequenos detalhes como esses, quem dirá na vida, na família e no trabalho. Em se tratando de negócios, todos os empreendedores têm características distintas, o que difere cada um, porém, entre homens e mulheres, existem também diferenças que os diferem nos negócios.

Dentre as diferenças, nenhuma delas torna uma pessoa melhor que a outra em caráter moral ou ético. Contudo, as mulheres têm algumas vantagens quando se trata de negócios, se você está curioso para saber, confira a seguir as vantagens que as mulheres têm nos negócios.

Detalhista:

As mulheres são, no geral, muito mais detalhistas que os homens. Elas se preocupam muito com a qualidade e com o cuidado do que fazem, enquanto que os homens tomam decisões mais estratégicas aplicando métodos escalados. O detalhamento das coisas, até mesmo nas pequenas, é fundamental para os negócios, seja no logotipo da empresa, ou na pauta mais importante da reunião, quando se é feito de forma bem detalhada, as pequenas coisas acabam sendo bem vistas no geral.

Resiliente:

A capacidade de adaptação nas mulheres é muito maior do que a dos homens. Essa característica é uma grande vantagem para as mulheres, por que elas conseguem facilmente se adaptar a uma nova rotina, a um novo ambiente de trabalho, a uma nova estratégia da empresa, uma nova metodologia para alcançar uma meta, enfim, permite uma infinidade de coisas que as mulheres conseguem dominar mais rapidamente. Isso é importante para os negócios, já que as coisas podem dar errado e será preciso se adaptar a novos rumos.

Estrategista e inovadora:

No mundo dos negócios é fundamental estar sempre inovando para ganhar mercado. Esta também é uma vantagem das mulheres, que tem como característica formular novas estratégias e inovar na forma de fazer as coisas. As mulheres costumam traçar estratégias para atingir objetivos com mais frequência que os homens, e isso é algo importante para o caminho de uma empresa. Elas estão sempre buscando alternativas de fazer algo, seja de uma maneira mais rápida ou mais segura.

A relação dessas características que fazem as mulheres tão diferentes dos homens, muito tem a ver com a questão da maternidade, que faz com que a mulher seja multitarefas, dedicada, proativa, detalhista e faz com que elas tenham uma grande capacidade de se adaptarem as diferentes fases da vida. Isso por que as mulheres, na maioria, estão mais condicionadas a cuidar dos filhos e precisam ao mesmo tempo fazer muitas outras coisas, inclusive trabalhar. Mas o mais importante é que essas vantagens não são em hipótese alguma algo para serem melhores que os homens, são somente características que as colocam em maior vantagem em um ambiente tão disputado que é o dos negócios.

Veja também, 7 mulheres empreendedoras de sucesso.

 

5 coisas que você pode aprender com empreendedores de sucesso

Largar o emprego e montar seu próprio negócio é o sonho de muita gente. Principalmente em épocas de crise e falta de emprego. No entanto, essa nem sempre é uma tarefa fácil. E muitos acabam desistindo, cedendo ao medo ou simplesmente convencendo-se de que não são capazes. Mas se você olhar para trás e analisar a trajetória de sucesso de vários tipos de empreendedores, vai descobrir que a maioria deles teve que quebrar muitas barreiras para alcançar seus objetivos.

Pensando nisso listamos 5 coisas podemos aprender com empreendedores de sucesso. Confira:

  1. Nunca é tarde para começar

Se você acha que está velho para começar um negócio, engana-se. Numa fase da vida em que muita gente já está aposentada Colonel Harland Sanders criou a KFC, a famosa rede de restaurantes do tipo fast-food. Ele tinha 66 anos. Oito anos depois a franquia já contava com 600 unidades e ele, um dos homens mais ricos dos Estados Unidos. Isso depois de uma vida inteira de trabalho.

  1. Nem sempre os pais estão certos sobre o futuro dos filhos

Ninguém duvida de que os pais sempre querem o melhor para os filhos. Mas o que podemos aprender com a história de grandes empreendedores é que nem sempre os pais estão certos em relação ao futuro deles. O pai de Phill Knight, fundador da Nike, ficou desapontado quando soube que o garoto queria ser um empreendedor. Apesar disso, ele foi em frente e criou uma das maiores empresas esportivas do mundo.

  1. Nunca desista, siga em frente

Esta talvez seja uma das partes mais difíceis para qualquer empreendedor: seguir em frente e não desistir quando as coisas não vão bem. No entanto você pode se inspirar no exemplo de empreendedores que nunca desistiram. Jack Ma, fundador da Alibaba, tentou entrar em Harvard 10 vezes. Ele também foi rejeitado dezenas de vezes em vagas de emprego antes de se tornar o seu e-commerce um dos mais bem-sucedidos do mundo.

  1. Você não precisa ser um gênio para empreender

Quando se fala em empreendedorismo muita gente logo pensa em grandes gênios. Nesse sentido, Steve Jobs talvez seja um dos exemplos mais conhecidos. Mas nem sempre a genialidade é uma obrigação. Qualquer pessoa pode empreender e criar um negócio de sucesso. Foi assim, por exemplo, com Michael Del. Nas palavras dele “você só precisa de um modelo de trabalho e um sonho”.

  1. Encontre um parceiro com a mesma paixão

Empreender sozinho é mais difícil. Pode dar certo, mas sempre é melhor contar com um parceiro. O fato é que várias das grandes empresas que conhecemos foram fundadas por pelo menos duas pessoas. Às vezes a união de talentos diferentes pode dar muito certo. Foi assim que nasceram o Google de Sergei Brin e Larry Page e a Apple de Steve Jobs e Steve Wozniak e Bill Gates e Paul Allen, entre outros.

 

Sergio Cortes reporta sobre como evitar dores nas costas durante o sono

De acordo com o Ministério do Trabalho, as dores nas costas estão entre as principais causas de afastamento do trabalho no país, tendo ocorrido mais de 80 mil casos apenas em 2016 de pessoas que deixaram de ir ao trabalho por esse motivo.

Segundo médicos e fisioterapeutas, essas dores na região da lombar e da coluna podem estar relacionadas à altura e ao modelo do colchão e dos travesseiros utilizados durante o sono, reporta o médico ortopedista Sergio Cortes.

O colchão, por sinal, pode ser o responsável pela causa de outros sintomas como indisposição, cansaço e dores de cabeça, sendo assim um item que faz toda a diferença para se conseguir ter uma noite de sono tranquila e revigorante.

Qual tipo de colchão escolher?

Os tipos de colchão mais comuns são os de mola e os de espuma. Os colchões de mola possuem uma estrutura interna que é formada por um conjunto de molas de aço interligadas ou ensacadas. As molas interligadas permitem um movimento maior, enquanto as ensacadas proporcionam uma intensidade de movimentação menor. De forma geral, os colchões de molas possibilitam bastante conforto, resistência e uma grande durabilidade para pessoas que possuem 150 kg, informa Sergio Cortes. Já os colchões de espuma, por outro lado, têm várias densidades diferentes de acordo com cada faixa de peso, o que possibilita uma adequação melhor do colchão à estrutura do corpo de cada pessoa, proporcionando conforto e durabilidade também.

Colchão macio ou duro?

O colchão certo deve ser firme, um meio termo entre macio e duro, reporta Sergio Cortes, pois é esse o tipo que faz com que a coluna se molde de forma correta, o que sustenta de maneira equilibrada o peso e faz com que ocorra um descanso adequado para todas as estruturas corporais.

Colchão para determinadas patologias

Para aqueles que já possuem de doenças na coluna, como a hérnia de disco, por exemplo, o indicado é fazer uso de colchões ortopédicos, pois estes são mais firmes e permitem uma boa sustentação ao corpo sem deixar de oferecer conforto, noticia o médico Sergio Cortes. Já os pacientes que são portadores de fibromialgia e outras doenças de cunho reumático, estes podem optar pelos colchões semi-ortopédicos, que também oferecem uma boa sustentação, porém com um nível menor de rigidez.

Qual o melhor tipo de travesseiro?

O travesseiro ideal é aquele que permite que o pescoço fique em uma posição alinhada à coluna, informa Sergio Cortes. Para as pessoas que dormem de lado, o travesseiro deve ser de uma altura que o faça formar um ângulo de 90 graus entre o pescoço e o ombro.

A melhor maneira para dormir

As melhores formas de dormir são de lado ou de barriga para cima. É importante evitar se deitar de bruços, pois nessa posição a coluna não tem apoio e se torna mais propensa a desenvolver dores. Na posição de lado, o ideal é utilizar um travesseiro entre as pernas para deixar a coluna em uma posição melhor.

 

 

Ainda dá tempo: inscreva-se no InovAtiva Brasil para acelerar sua startup

Empreendedores têm uma oportunidade (gratuita!) de capacitação e mentoria em programa que liga ideias e negócios a investidores e mercado

Você, empreendedor, que busca apoio e crescimento para sua empresa, ainda pode contar com o programa realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em conjunto com o Sebrae. Trata-se de um programa de aceleração para negócios inovadores de alcance nacional que será executado pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI), com inscrições abertas até 20 de fevereiro.

Por que participar?

O programa atenderá projetos de qualquer setor da economia por meio de capacitação especializada, mentoria exclusiva de executivos e empreendedores de primeira linha, com acesso direto a investidores para os finalistas, que ainda terão pontuações adicionais para editais de Inovação do Sebrae e do Sistema Sesi/ Senai, que juntos injetam centenas de milhares de Reais em projetos e pesquisas aprovados.

O conteúdo do programa fica disponível a todos; já a participação nos ciclos de capacitação será direcionada apenas aos projetos aprovados. Inicialmente, a primeira fase comportará 300 vagas, e a segunda vai capacitar até 125 finalistas. O programa InovAtiva Brasil ainda continuará a apoiar estes finalistas até mesmo após a conclusão dos ciclos.

Minha startup pode participar?

Se seu negócio é inovador, mas ainda está sendo desenvolvido, estará elegível para o programa. No caso de estar já estabelecida como startup, também poderá participar, com dois limitadores para a inscrição: não ter superado anualmente faturamento de R$ 3,6 milhões e investimento maior que R$ 500 mil de terceiros. Há ainda o veto para quem já tenha participado do segundo ciclo de edições anteriores do programa de aceleração.

Que outros benefícios o programa InovAtiva oferece?

Além da capacitação por profissionais experientes que abordam definição de estratégias, modelos negócios e visão de mercado, o programa ainda ajuda na formação de networking. O empreendedor finalista poderá contar ainda com abertura para o mercado. Veja:

Do Brasil para o mundo

Pensando na internacionalização, o programa ainda estabelece parceria com o governo britânico, onde sustenta um histórico recente de 14 startups selecionadas na edição anterior para investimentos naquele mercado. O MDIC ainda trabalha para firmar parcerias similares objetivando o mercado global.

Linha de crédito

O MDIC firmou com o BNDES outra parceria favorável aos finalistas do InovAtiva Brasil. Para atender ao programa, o banco financia os empreendedores inovadores com linhas de crédito a juros reduzidos.

Vantagens com empresas

  • Facebook: 28 destaques entre os dois ciclos participarão do programa de desenvolvedores Accelerate Track FbStart, além de créditos de anúncios e acesso a ferramentas de parceiros da empresa;
  • Contentolls: descontos para os participantes que utilizarem os produtos e serviços da plataforma de gestão de marketing e criação de conteúdos;
  • Exact Sales: desconto para produtos e serviços de fluxo de vendas, podendo chegar à gratuidade.

O programa de aceleração InovAtiva Brasil é um investimento promovido por entidades sérias. Trata-se de uma excelente oportunidade sem custos para o empreendedor inovar e crescer com sua startup.