Crise no comércio eletrônico

Os relacionamentos mútuos entre o vendedor e o cliente que ocorrem no comércio eletrônico podem ser comparados a um casamento perfeito. Nesse relacionamento utópico, tudo sempre vai bem, ambas as partes ficarão satisfeitas com a transação, ficarão satisfeitas com o preço, a data de entrega etc. Em 99% dos casos, o cliente se depara com uma compra bem-sucedida, que não só não causou problemas durante o pedido, mas também na hora de uso. Queremos esses clientes e estamos “procurando” esses. Fazemos de tudo para satisfazer o comprador, vender-lhe algo mais do que apenas o produto e mostrar que escolher a nossa loja foi a decisão certa.

Infelizmente, até as melhores lojas podem sofrer crises. São causadas por vários fatores: podem ser de origem externa ou interna.

Qual é a crise? Existem muitas definições dessa palavra. A crise se origina do grego “krisis” e significa: escolha, tomada de decisão, uma luta na qual é necessário agir sob pressão do tempo. A literatura sobre gerenciamento de crises geralmente fala sobre um evento inesperado ou uma série de eventos que podem representar uma ameaça significativa à posição e estabilidade da organização à qual se relacionam.

Você pode se preparar para uma crise, antecipá-la e tentar protegê-la. Obviamente, não preveremos o futuro, mas no comércio é muito fácil prever determinados cenários. Esse setor é guiado por suas leis e notícias, cuja conformidade nos permitirá proteger-nos contra um grande número de eventos indesejados. É possível prever com antecedência o interesse em fazer compras no período pré-natal ou durante a grande estreia. As vendas podem sobrecarregar nossos servidores, e entregar um pacote imediatamente antes da véspera de Natal pode ser problemático. Em várias lojas amigas, os proprietários decidiram preparar uma lista dos problemas mais comuns e maneiras de resolvê-los. Graças a essa solução, quando, por exemplo, uma empresa de courier não coleta nossas encomendas, preparamos um caminho de resposta de “backup”, cuja implementação pode ser mais cara, mas nos protege contra opiniões ou reclamações negativas. No entanto, se combinarmos os custos incorridos com a perda de clientes ou imagem, eles parecerão desprezíveis. Infelizmente, cada situação deve ser considerada individualmente.

Cortes orçamentários recentes afetam o futuro de pesquisas científicas no Brasil

O Brasil é um dos países entre muitos que fazem expedições científicas na Antártida. Segundo a agenda de expedições 2019/2020 da 38ª Operação Antártica, também conhecida como Operantar XXXVI, o país deverá seguir com as expedições de pesquisa que já vem ocorrendo desde 1982. Mas, devido aos recentes cortes de gastos realizado pelo governo brasileiro, o futuro das expedições está ameaçado e o cumprimeto desta agenda pode não correr no verão austral durante este período.

As notícias sobre este possível descumprimento da agenda de pesquisa na Antártida foram divulgadas em outubro de 2019 após os cortes orçamentários determinados pelo atual governo federal. Não só o futuro das pesquisas no continente gelado, mas também outras pesquisas e estudos científicos realizados no país são afetados com o contingenciamento orçamentário determinado atualmente.

Diversos pesquisadores e estudantes detentores de bolsa de estudo deixarão de estar presentes na Operantar XXXVI, onde nesta 38ª edição seria inaugurada novas instalações junto a EACF (Estação Antártica Comandante Ferraz), que o Brasil tem de mais moderno em termos de instalação no continente gelado. Os projetos e pesquisas podem ser paralisados e a nova estação e instalações devem ficar sem atividades até que a verba, estudantes e pesquisadores possam retornar conforme o programado.

A Antártida é um dos lugares mais afastados e de difícil acesso em todo o mundo. Uma área extremamente grande com mais de 14 milhões de quilômetros quadrados de gelo. Esse território todo é equivalente a 50% a mais o tamanho do Brasil. A Antártida apresenta temperaturas extremamente baixas e relevantes para a proliferação de vida adaptada a este tipo de ambiente, chegando a registrar temperaturas abaixo de 89ºC e ventos que atingem mais de 300 km/h.

Por isso as verbas destinadas a investimentos em infraestrutura voltado para as pesquisas científicas realizadas na Antártida são fundamentais. Seria impossível tentar prosseguir com pesquisas neste território sem recursos como acontece em outras pesquisas no Brasil.

As pesquisas na Antártida são importantes para observar e desenvolver medicamentos e substâncias bioativas com base na vida biológica e condições extremas de sobrevivência neste território. “Por mais de uma década de pesquisa o grupo formado por estudantes e profissionais já descobriram diversas espécies de vida na região capaz de fornecer substâncias antimicrobianas, antivirais e tripanossomicidas. Duas das substâncias descobertas são utilizadas no combate a dengue e doença de Chagas. Também são feitas descobertas importantes em outras áreas como na agricultura e na indústria de alimentos”, diz um dos membros da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Luiz Henrique Rosa.

Método inusitado criado por cientista permite observar o aquecimento global

Um sistema inovador que ajuda a identificar a elevação da temperatura global foi apresentado por um cientista e climatologista britânico. O novo e inusitado sistema criado por Ed Hawkins consegue mostrar a observação do aumento da temperatura global correlacionando carros elétricos, vestidos, um bonde alemão e dados científicos. O sistema de Hawkins apresenta a elevação da temperatura por meio de código de barras na cor azul e vermelha. O sistema de código e cores apontam a evolução da temperatura entre 1850 e 2018.

As notícias sobre este novo método de verificação da temperatura desenvolvido por Hawkins apresentou repercussões fantásticas. O sistema de codificação com código de barras criado pelo cientista funciona da seguinte forma:

1- As listras referentes ao aquecimento global é uma representação visual de como os níveis de temperatura vem se elevando ao longo do último século. Cada listra representa os níveis de temperatura média em uma determinada região ao decorrer de um ano.

2- O sistema aponta os anos mais frios na cor azul e os mais quentes na cor vermelha. Atualmente, a cor vermelha predomina.

3- O gráfico é ausente de números e foi criado para ser assim. A intenção é fazer com que essa observação seja a mais simples possível. Existem diversos estudos sérios e bem embasados sobre o aquecimento global, mas esses estudos são limitados a comunidade científica e na maioria das vezes, o entendimento destes dados acabam sendo confuso para o cidadão comum.

4- As informações que compõem o código de barras provêm da base de dados científicos de Berkeley Earth (base de dados sobre a temperatura global).

5- As listras utilizadas no método já foram utilizadas em vestidos, em um bonde na Alemanha e também em um carro elétrico.

Com uma base de dados para se aprofundar na criação do código de barras, o climatologista focou na transição de temperaturas entre os períodos destacados. “O período escolhido entre 1971 e 2000 serviu como um importante ponto de transição das temperaturas mais frias e mais quentes observadas em um período maior. Assim, foi possível observar que a transição sofre picos na mudança de uma cor para a outra neste período de 29 anos encerrado no ano 2000”, explica o cientista.

Anvisa lança um alerta nacional sobre os riscos do uso do cigarro eletrônico

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a preocupação recente diante da saúde pública por causa do uso de cigarro eletrônico tem ficado mais intensa em todo o mundo. A Agência divulgou um recente alerta em outubro de 2019 direcionado a 252 instituições de saúde em todo o país sobre problemas de saúde relacionados com o contato das substâncias presentes neste tipo de cigarro. De acordo com notícias divulgadas pela Anvisa recentemente, o uso de cigarro eletrônico está associado com um alto risco de câncer de pulmão e doenças respiratórias devido ao seu uso.

Nos Estados Unidos, já foram comprovadas 11 mortes de usuários de cigarro eletrônico devido a doenças pulmonares agressivas desenvolvidas a curto e médio prazo. As substâncias contidas no produto são extremamente agressivas para a saúde do pulmão e sistema circulatório. O perigo de consumir cigarro eletrônico está sendo divulgado recentemente, pois até então, não haviam estudos e casos de morte relacionados com o uso do produto comprovadas.

“A ação preventiva lançada pela Anvisa tem como objetivo aumentar o banco de dados com mais informações sobre o assunto e antecipar uma possível crise de saúde pública devido ao cigarro eletrônico como tem sido observado nos Estados Unidos. Lá, casos constatados de morte devido ao uso deste produto já foram reportados. Doenças respiratórias grave já levaram a óbito 11 pessoas até agora e o número tende a aumentar severamente em breve”, diz a Anvisa em uma nota publicada sobre o assunto.

Os profissionais de saúde do Brasil que fazem parte da Rede Sentinela, serão responsáveis por coletarem dados que possam ser utilizados em pesquisas de conscientização e consigam relacionar o uso deste produto com doenças pulmonares agressivas. Futuros diagnósticos poderão ser lançados com mais precisão embasados nos dados que a rede irá levantar nos próximos anos. Mas, de imediato, os riscos de consumir cigarro eletrônico devem ser difundidos o máximo possível para alertar as pessoas que possuem esse hábito sobre os riscos que elas correm. Aqui no Brasil, não é proibido o uso de cigarro eletrônico, porém, comerciantes que forem pegos vendendo este produto respondem a Justiça. Também é proibido a propaganda deste produto em território nacional. Mas, ainda assim, cada vez mais o consumo de cigarro eletrônico está maior. A Anvisa divulgou em um parecer lançado em 2017 que o cigarro eletrônico é nocivo e perigoso para o fumante. A falsa sensação de segurança que o fumante tem em relação ao uso deste tipo de cigarro é uma das maiores armadilhas no combate a este hábito.

Rock in Rio 2019 e o planejamento para assistir aos shows

O Rock in Rio tem crescido a cada edição que acontece, porém a mesmice tem batido na porta do evento a cada dois anos, uma vez que há determinadas bandas que se mantém numa espécie de rodízio, já que são artistas com uma espécie de cadeira cativa junto ao evento, pois é possível prever que na edição seguinte o mesmo já terá seu dia garantido, ou na pior das hipóteses àquele não vai a determinada edição, mas estará na seguinte, fazendo disso festival muito previsível.

 O Rock in Rio 2019, segundo o Portal do Notícias G1, custará nada menos que R$525,00 o ingresso para entrada inteira, e R$262,50 meia entrada. E quanto a isso, pensar que há pouco mais de dez anos atrás foi possível comprar a meia entrada a R$80,00, apesar da inflação, economia e etc. De toda forma, para a pessoa que se planeja ir ao Rock in Rio é melhor se preparar já que esse valor é o preço para quem conseguiu adquirir através da pré-venda ou pela compra oficial, já que assim que os ingressos terminarem e os grupos de redes sociais tiverem domínio de vários ingressos a preços exorbitantes é preciso se preocupar.  Para estar pronto para o evento, principalmente quem não é morador do Rio de Janeiro, precisa se planejar para viajar até a Cidade Maravilhosa, pagar hotel, transporte, alimentação durante a estadia. E além disso, ter uma cota bem considerável de dinheiro caso queira comprar algo no próprio evento, já que os preços são extremamente superfaturados. Apesar disso tudo, o público mais cativo à festivais pode esperar um evento grandioso, com muitos fogos de artifício, divulgação de uma série de marcas, várias atrações, cantores que nunca se ouviu falar além de tudo isso, e também um momento para fazer novas amizades porque grandes aglomerações costuma ser um local onde conhecer novas pessoas parece ser obrigatório, seja por algum perrengue que venha passar ou mesmo por estar aproveitando a viagem ou o passeio como um todo. E para quem não pode ou simplesmente tem aversão a grandes multidões pode acompanhar o evento todo pela internet ou pela televisão.

Conheça o apaixonado CEO da JHSF, José Auriemo Neto

José Auriemo Neto é o CEO e presidente da JHSF Participações. A JHSF é uma empresa imobiliária que se concentra no desenvolvimento de propriedades comerciais e residenciais, principalmente no Brasil. Neto ingressou na empresa em 1993 e estabeleceu seu departamento de serviços criando uma empresa de administração de estacionamentos em 1997. Neto também administra o importante shopping Cidade Jardim, em São Paulo. Ele também administra a Bela Vista em Salvador, bem como o complexo comercial de Ponta Negra em Manaus, entre vários complexos comerciais notáveis. Além disso, existem dois empreendimentos atualmente em construção em São Paulo.

A JHSF é uma empresa geradora de renda e tem um efeito significativo no setor de renda no Brasil. Além dos investimentos em imóveis no país, a empresa também controla e opera o aeroporto executivo internacional, aquisições, hotéis de luxo e administração de shopping centers sob a liderança de Neto. Neto é apaixonado por investimentos e tem a capacidade de identificar oportunidades na área de operação e explorá-las. O JHSF colocou seu foco principalmente no desenvolvimento de hotéis e shopping centers e, como resultado, a empresa aumentou suas ações na geração de receita.

Em sustentabilidade, a empresa é conhecida por gerenciar e adotar as melhores práticas em todas as fases do desenvolvimento. Isso se deve às excelentes habilidades e conhecimentos oferecidos por Auriemo Neto. O renomado empresário é altamente reconhecido por seu sucesso associado ao hotel Fasano e à boutique Daslu. Neto participou parcialmente de um curso de engenharia na Fundação Armando Álvares Penteado. Mais tarde, ele exerceu a administração de empresas na FASE.

A empresa de Neto recebeu alguns prêmios e críticas. Os arquitetos americanos classificaram a JHSF como uma das melhores empresas. O JHSF também desempenha um papel significativo na sociedade e, especialmente, no setor de saúde e educação, apoiando vários projetos. José Auriemo desempenha um papel muito crucial na condução da organização para alcançar seu objetivo. Os membros de sua equipe desenvolveram confiança em suas capacidades na realização de vários projetos sem problemas e com muita facilidade. Um de seus projetos é o estabelecimento do Shopping Santa Cruz. Este shopping emergiu como um dos luxuosos cenários sociais no Brasil.

Como aumentar o tráfego da loja devido à sua otimização adicional?

Prepare uma lista de frases-chave – Primeiro, prepare uma lista de frases-chave já existentes. A lista deve ser preparada de forma que seja possível inferir quais frases-chave são otimizadas para quais sub-páginas. Graças a isso, obteremos uma base que será usada para negócios futuros. Frequentemente, se o site foi posicionado anteriormente, o proprietário tem na documentação essa declaração no Excel.

Verifique a otimização existente – Para começar, verifique se a otimização está bem feita para as frases-chave existentes. Muitas vezes acontece que elementos importantes são omitidos. O site pode ter metadados, cabeçalhos ou conteúdo pouco otimizados. Basicamente, verifique até que ponto as sub-páginas individuais são otimizadas para cada frase-chave corretamente.

Prepare uma lista de novas frases-chave – Já temos frases atuais, sabemos a quais sub-páginas elas são atribuídas e classificadas corretamente. Agora é a hora de encontrar novas palavras-chave adicionais.

Examine cuidadosamente a competição – A primeira maneira é escolher um ou vários sites concorrentes. Em seguida, verificamos a ferramenta para a qual as frases-chave são visíveis nos 10 principais ou até nos 50 principais. Quando temos uma longa lista de frases, as copiamos para o Excel. No mesmo documento, anexamos nossas frases e removemos duplicatas de acordo. Graças a isso, permaneceremos uma lista de frases para as quais não somos visíveis. Tudo o que você precisa fazer é atribuí-los a sub-páginas correspondentes e está pronto

Encontre suas próprias palavras adicionais de nicho – Uma versão mais precisa e demorada. Uma maneira é colar o planejador de palavras-chave do Google, por sua vez, nas frases das sub-páginas fornecidas e usando as dicas para selecionar frases adicionais que sejam as mais relevantes.

Prepare os metadados – Se você já possui frases adicionais, pode pensar em como preparar metadados. Você pode fazer isso de várias maneiras, dependendo de quais sub-páginas você atribuiu novas frases.

Para a mesma categoria – Se as frases-chave estiverem fortemente relacionadas a uma determinada categoria ou subcategoria, você poderá modificar levemente o título ou a descrição e adicionar facilmente essa nova palavra ou palavras.

Para novas categorias – Por sua vez, se as palavras diferirem significativamente da categoria, uma maneira é adicionar uma categoria ou tag separada se sua loja tiver essa possibilidade. Nessa situação, você tem um campo completo para exibir, porque é possível criar metadados e descrições dedicados apenas para esta frase-chave.

O Facebook vende?

Todos os envolvidos nas mídias sociais já ouviram essa pergunta provavelmente dezenas, senão centenas de vezes. Podemos dar uma resposta inequívoca? A maioria responderá “depende”. Esta resposta pertence a universal e seguro, em vez de inequívoca, mas é mais verdadeira.

Entendendo a ideia de mídia social – se alguém está contando com o fato de que a partir do momento em que a página do Facebook (fanpage) começa a crescer em número de clientes, é simplesmente ingênua. Não há chance! Zero! Criar uma página no Facebook não é o mesmo que atrair fãs. O número de fãs representa o alcance da sua comunicação. Quanto mais fãs adequadamente selecionados, melhor, é claro.

Digamos que você tenha uma página de fãs com o grupo de fãs certo para o seu objetivo nos negócios. Ser fã de uma determinada marca é suficiente para comprar seus produtos com mais disposição? Desculpe. Isso ainda não é suficiente! Este é apenas o primeiro passo. Portanto, ter até uma comunidade bem escolhida do Facebook não garante o sucesso das vendas! Este é apenas o começo de um caminho social!

No entanto, isso não muda o fato de que, para todos, você pode criar algo que seja consistente com a estratégia e a imagem da entidade. Em alguns casos, pode ser necessário usar uma página de fãs ideológica, em outras, para comprar uma comunidade já existente. A imagem de alguns estará mais próxima do estilo de vida amplamente compreendido, outros serão especialistas. E assim por diante. Até as empresas B2B podem obter algo por si mesmas. O setor é importante na seleção de atividades, canal e prazo, mas não determina a resposta negativa à questão de se vale a pena investir nas mídias sociais.

O que mais você precisa pensar sobre vender através da mídia social? Antes de tudo, esse canal deve se integrar aos processos que ocorrem em uma determinada empresa. O consumidor nunca esteve tão perto de uma empresa, e essa empresa nunca realizou uma comunicação direta. Antes de iniciar a aventura com as mídias sociais, muita coisa deve mudar em todas as entidades comerciais, para que possamos falar sobre vendas através das mídias sociais.

Mandamentos de marketing de conteúdo eficaz

Graças ao marketing de conteúdo, você pode obter três vezes mais leads do que as técnicas tradicionais de marketing de saída. No entanto, com a crescente popularidade dessa estratégia, aumentaram os requisitos do destinatário, que é inundado com conteúdo de todos os lugares. A barra suspensa acima significa que devemos prestar mais atenção à qualidade do conteúdo produzido, para que não se perca no ruído das informações que nos rodeia todos os dias.

Conheça o seu destinatário – Especifique seu grupo-alvo exatamente. A mensagem, dirigida a todos, é realmente para ninguém. As ferramentas analíticas disponíveis (por exemplo, ferramentas analíticas do Google Analitics ou Facebook) permitem descobrir quem é o destinatário perfeito da sua comunicação de marketing de conteúdo. Crie uma pessoa, um perfil pessoal preciso, no qual considere quem é o destinatário, o que ele faz, quais valores ele confessa ou até mesmo – qual é o seu senso de humor. Quanto mais precisa a imagem, mais fácil será determinar o que pode interessar ao cliente.

Aprenda as necessidades do seu destinatário. Se você já sabe com quem está falando e com quem deseja dialogar, pense no que sua persona precisa. O que você pode oferecer a ela? Qual o valor que seu conteúdo fornecerá para ele? O destinatário aprenderá algo novo com seu artigo? Isso faz você pensar? O destinatário poderá impressionar seus amigos com uma curiosidade do seu infográfico? Ou talvez ele se divirta / se mova / se interesse por um pequeno vídeo? Pense no que você oferecerá em troca de alguém dedicar um momento aos seus negócios.

Adapte o idioma ao destinatário – Você já sabe quem é seu destinatário e por que ele deve prestar atenção. Você conhece o idioma dele? A piada situacional que você usa o faz rir? Essa tarefa requer um pouco de empatia. Sua ausência pode ter o oposto do efeito pretendido. Não chateie. Um ponto óbvio, mas ainda válido. Às vezes, é difícil avaliar objetivamente se nosso texto é capaz de atrair a atenção de alguém, e é por isso que é recomendável pedir uma avaliação de alguém com uma nova aparência que será capaz de emitir um veredicto. O segundo método, visto por Stephen King, é deixar o texto de lado e analisá-lo criticamente somente depois de algum tempo.

O que o marketing por e-mail e o SEO podem fazer juntos

De todos os canais de marketing digital disponíveis, o email marketing e o SEO são os líderes incontestáveis ​​em termos de eficácia e geração de ROI. A combinação certa de ambas as táticas não apenas aumentará o tráfego do seu site, mas também converterá os visitantes em clientes que retornam e convertem.

Boas práticas de SEO geram pesquisas orgânicas em seu site e aumentam sua visibilidade das notícias na web. No entanto, a chave para reunir usuários recorrentes é alcançá-los pessoalmente. E é aí que o email marketing entra no jogo, graças ao qual você pode incentivar os visitantes a agir. Ao coletar dessa maneira uma comunidade on-line leal em torno da sua marca, você consolidará simultaneamente sua posição.

Google Analytics para SEO e email – Você provavelmente usa o Google Analytics todos os dias e conhece as estatísticas do site, o número de visualizações de página exclusivas e a demografia dos visitantes. Você sabe perfeitamente bem que seus destinatários estão lá, mas nem sempre sabe exatamente por que eles estão visitando o site e o que estão procurando exatamente. Esta questão é especialmente importante quando não há conversão. Os visitantes podem até colocar o produto na cesta, mas de repente – por razões desconhecidas – eles não fazem uma compra, o que significa perda e benefícios perdidos para você.

Ao implementar o conhecimento das atividades dos visitantes do seu site em suas campanhas de email marketing, você pode evitar algumas dessas situações. Os dados aos quais você obtém acesso dessa maneira permitirão identificar visitantes específicos e criar remessas direcionadas mais eficientes com base em suas preferências reconhecidas.

Com esse feedback, você pode alcançar as pessoas certas no momento certo e atender ainda melhor às suas necessidades. Dessa forma, você ganhará clientes fiéis que terão prazer em retornar com a necessidade de comprar novamente. Email marketing e SEO – sistema de navios conectados – A maioria dos usuários da Internet navega apenas na primeira página dos resultados de pesquisa para produtos que lhes interessam. Se o seu site tiver resultados altos, os clientes em potencial o alcançarão. A melhor maneira de não desperdiçar seus esforços no posicionamento do site é usar efetivamente o email marketing em uma interação adicional com os visitantes.